Sede de luta

 

Mês passado comentei aqui no blog sobre uma ferramenta corporativa de comunicação que passei a utilizar recentemente, o Slack. Devido ao sucesso da rede, outros concorrentes de peso entraram neste mercado, a Microsoft e o Facebook. Conheça estes novos programas.

Fundada em 2013, o Slack recebeu aportes de US$ 540 milhões dos principais fundos de venture capital do Vale do Silício. Hoje está avaliado em US$ 3,8 bilhões, e já possui cerca de quatro milhões de usuários, deste número 1,25 milhões pagam para utilizarem a versão mais completa da rede.

Gigantes como Microsoft e o Facebook ficaram de olho neste mercado e criaram seus próprios serviços. A Microsoft lançou neste mês de novembro, o Teams, uma versão online do seu pacote de automação de escritórios; ele é integrado com o Office e possui recursos para bate-papos, reuniões e notas. Já o Facebook anunciou o Workplace, versão corporativa de sua rede social no qual os usuários podem ver notícias, conversar em grupo, compartilhar documentos, vídeos e áudios.

Eu gosto bastante do Slack por ser uma ferramenta intuitiva e que possui diversos recursos interessantes, o que a torna melhor que outros serviços, como o e-mail e o WhatsApp. Programas deste tipo estão ganhando notoriedade, pois permitem uma interação muito mais dinâmica e eficiente entre as equipes. É interessante também por mostrar o interesse das companhias em uma comunicação aberta e livre de burocracias entre ela e seus colaboradores.

 

 

 

*Artigo baseado na reportagem da revista Isto É Dinheiro

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU