Na era digital, saber se expressar bem pela escrita é um talento

 

Apesar da ascensão do mundo virtual e todas as suas ferramentas, nós não deixamos de escrever, apenas trocamos o papel pelo teclado. O problema são os ruídos que envolvem a comunicação neste ambiente.

No âmbito corporativo, uma pesquisa da Affero Lab indicou que a habilidade de comunicação oral e escrita foi avaliada como a terceira competência mais relevante no cenário brasileiro. E mais, as lacunas desse quesito têm forte influência em questões como a produtividade e o mau relacionamento entre equipes.

Muitas empresas têm percebido os problemas gerados por essa deficiência na comunicação escrita em seus funcionários e investido em cursos de português com o objetivo de melhorar questões, como concordância, interpretação, uso de gerúndios, pontuação e a gramática no geral. O foco é primeiramente nas equipes de atendimento que tem contato direto com os clientes e depois se estende aos outros departamentos.

“Hoje, o tempo é precioso e, quando um e-mail é escrito sem clareza e objetividade, demora mais para ser lido”, disse a professora de comunicação, Rosângela Cremaschi.

Você já parou para pensar como é a comunicação com os clientes dos seus funcionários ou colegas de trabalho? Às vezes tentamos encontrar as respostas para certos tipos de problemas, como no atendimento, e nos esquecemos de perceber questões simples, mas que são bastante influentes. Este é o caso da comunicação. E vamos ser sinceros, dominar a língua portuguesa é o mínimo que devemos exigir.

 

 

 

 

*Artigo extraído do jornal Valor Econômico

 

Compartilhe no Google Plus

1 comentário

  1. Não tem idioma mais complexo que o Português. Ter domínio por ele nem eu que nasci aqui sei tudo, depois de tantas regras ortográficas.
    Concordo que temos que falar bem, redigir bem, mas sermos o melhor em nosso idioma, pode não ser suficiente.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU