É a era do bitcoin? Não, do blockchain

 

“O uso disseminado do blockchain deve ter um impacto tão grande quanto o da internet em nossa vida”.

Quem fez a afirmativa é José Prado, do FintechLab. E ele realmente pode estar certo, não é por acaso que os maiores bancos tradicionais do mundo, como JP Morgan e Citibank, estão investindo nessa tecnologia.

Antes de aprofundar o assunto e com o auxílio da reportagem da revista HSM, vamos às explicações:

Bitcoin – é uma moeda digital que permite fazer transferências internacionais e pagamentos de pessoa a pessoa sem a necessidade de um intermediário, como um banco ou uma casa de câmbio, e, consequentemente, com um custo menor.

Blockchain – é a tecnologia que se baseia o bitcoin, são os próprios computadores que realizam as transações. Neles contem tudo que já foi feito desde o início, de 2009 até hoje. Cada transação é validada pelos computadores da rede, que inclui uma longa série de números, formando uma cadeia criptografada inviolável. O sistema faz transações 100% confiáveis, que mostra exatamente quando uma quantia mudou de mãos, sem risco de fraudes.

O bitcoin propriamente é alvo de muita desconfiança, um dos motivos é por já ter sido usado em negociações de criminosos, como traficantes. Diferente do blockchain que tem poder para mudar de forma radical o modo como fazemos negócios – contratos, transações, vendas de ativos, empréstimos e qualquer relação entre duas partes que necessite de um terceiro para atestar a negociação.

Ao que tudo indica, o sistema utilizado deve ser incorporado em toda a indústria financeira e tempos depois atingir outras áreas, por exemplo, em votações, registros de histórico médico, certificados educacionais e etc.

Já algum tempo as novas tecnologias e hábitos dos consumidores, especialmente dos millennials, vêm gerando mudanças em todo o ecossistema. É uma geração mais dinâmica, conectada e que busca pela simplificação de modelos existentes. Acompanhar todo o progresso e estar atento nas possibilidades que podem se encaixar em seu negócio é fundamental para que você não fique trás. Empresas de qualquer setor não devem jamais dar as costas para essas novas tendências. O blockchain é um deles.

 

 

*Assunto baseado na reportagem da revista HSM

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU