Por que o Tinder é um negócio tão promissor

 

O mais famoso aplicativo de paquera do mundo, o Tinder, vive um momento promissor em sua trajetória. Depois de chamar a atenção por realizar encontros reais entre pessoas que se conhecem no virtual, o app quer ir além.

Alguns números da rede social que já impressionam:

  • Valor de mercado é estimado em US$ 3 bilhões;
  • São 9,8 milhões de usuários ativos diários, de uma base de cerca de 100 milhões de pessoas;
  • 1,3 milhão de encontros por semana;
  • 1,4 bilhão de interações por dia.

A rede afirma que 80% dos usuários procuram algo que dure mais de uma noite. O Brasil é um dos cinco países que mais utilizam o Tinder no dia a dia, o que torna o país um dos seus principais mercados.

O fundador e atual CEO do Tinder é Sean Rad, de apenas 25 anos. Depois de sua ideia conquistar milhões de usuários em todo o mundo, o maior desafio agora – e da maioria dos negócios deste tipo – é encontrar uma maneira de gerar receita.

Por enquanto, Sean Rad alinhou a plataforma como um grande serviço de publicidade e lançou um modelo de assinaturas, o Tinder Plus. Algumas das vantagens são as visualizações ilimitadas de perfis e cinco Super Likes por dia, ferramenta que chama a atenção de alguém por quem o usuário se interessa, mesmo se a recíproca não acontecer. Ele também quer agregar novas informações nos perfis, como sobre formação e carreira. Estuda inclusive, criar um Tinder dos Negócios.

Com as relações sociais tão voltadas nos últimos tempos para o ambiente on-line, parece mesmo que as pessoas estão precisando reviver hábitos a moda antiga. O Tinder promove essa junção: utiliza recursos tecnológicos da atualidade para dar o “ponta pé” inicial a relacionamentos que de fato vão prosseguir ou não, depois do encontro presencial. É exatamente esta a peculiaridade do Tinder diante das outras redes: promover encontros no mundo real.

O que diferencia o seu negócio dos concorrentes? O que você oferece a mais para os consumidores? Já encontrou como pode utilizar tais competências para gerar lucros?

 

 

*Assunto baseado na reportagem da revista HSM

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU