‘Geração Y’ dita onda de quartos enxutos e com mais tecnologia

Há uma tendência que vem ganhando espaço nas redes de hotelaria do Brasil e do mundo. Mudanças causadas principalmente por uma geração que não dispensa a tecnologia.

Esse novo público que é a Geração Y, jovens de 20 a 36 anos de idade, já é a maior consumidora do planeta segundo a empresa de pesquisas Euromonitor. É quase três bilhões de pessoas, e pelo menos até 2020 esse índice não irá mudar.

“Esse jovem vai com o tablete e o smartphone para todo lugar. Ele quase não usa a mesa. Ele usa os dispositivos na cama, até no banheiro”, diz Paulo Mancio, da Accor Hotels América do Sul.

A mesa é justamente um dos itens que está saindo de linha, a nova geração prefere os quartos dos hotéis com menos móveis e mais tecnologia disponível. Os guarda-roupas também vão diminuir e deixar de serem fixos e com portas. Outro item que não é importante para os visitantes são os carpetes.

“É um público mais preocupado com questões de higiene e alergias. Por isso, aceitam o piso frio, que hoje apresenta produtos que resolvem a questão, por exemplo, do isolamento acústico, também associado aos tapetes”, fala André Monegaglia, da Allia Hotels.

Em contrapartida, um recurso indispensável é a tecnologia. Equipamentos, aplicativos que oferecem mais comodidade e interação, além é claro, da internet. Este sim é um elemento indispensável. Já fui a hotéis que cobravam para usar a web mesmo estando hospedado. Achei bem inconveniente. Assim como qualquer outro segmento, as redes de hotelaria também devem ficar atentas às novas tendências dos consumidores. É preferível se adequar a nova onda do que ficar para trás e ser engolido pela concorrência. Concorda?

Me diga você, o que gostaria que tivesse nos hotéis?

 

 

 

*Assunto baseado na reportagem do jornal Valor Econômico

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU