Uma história sem filtro

 

Hoje da para contar nos dedos quem não está presente no Instagram. A rede social de fotos criada em 2010 possui mais de 300 milhões de usuários ativos. Conheça a história do brasileiro Michael Krieger, um dos fundadores do Instagram que aos 26 anos lucrou US$ 100 milhões de dólares com a rede social.

Nascido na capital paulista, Michael mudou para Portugal aos 9 anos. Nessa época ele ganhou um computador do seu pai e começou a mergulhar no mundo dessa tecnologia. Uma das brincadeiras que mais gostava era explorar a linguagem dos códigos do game Gorillas, o seu favorito, para reconfigurar os cenários.

Quando adolescente mudou para os EUA para estudar em Stanford. Lá ele foi um dos poucos estudantes aceitos para participar do Mayfield Fellows, um programa de estudos que coloca universitários em contato com experiências de empreendedorismo. Nesse curso ele conheceu Kevin Systrom, o americano que ele posteriormente se juntaria para desenvolver o Instagram.

Depois de se formarem, Kevin conseguiu US$ 500 mil de investimento para trabalhar em cima de um app chamado Burbn (mesclava geolocalização com posts de fotos e status), e então chamou Mike (como era chamado na faculdade) para se juntar a ele. A ideia foi se desenvolvendo e eles decidiram apenas compartilhar fotos para deixar o aplicativo mais limpo, e também colocaram a opção dos filtros nas postagens. Assim se estreou o Instagram em 6 de outubro de 2010. Apenas no primeiro dia, 25 mil pessoas baixaram o app. Um ano e meio depois esse número chegou a 30 milhões.

O sucesso foi tanto que diversas empresas, como Twitter e o Facebook, tentaram negociar a compra da rede social, mas os dois sócios não aceitaram nenhuma oferta. Contudo, o líder do Facebook, Mark Zuckerberg, decidiu dobrar a oferta de US$ 500 milhões pelo Instagram, e em visita de Kevin em sua mansão em Palo Alto eles fecharam o acordo pela aquisição da rede social por US$ 1 bilhão.  Kevin, sócio majoritário, ficou com 40% do valor da compra e Mike com 10%, nada menos que US$ 100 milhões. Hoje, os dois trabalham no Facebook dirigindo lá de dentro o Instagram.

Inspirador ler histórias como essa, principalmente quando nos referimos a brasileiros. Percebo cada vez mais o quanto é extremamente essencial que ainda criança ou pré-adolescente, é necessário estar imerso em um ambiente que seja favorável ao desenvolvimento de habilidades empreendedoras, conceitos que inspirem essas mentes a crescer e fazer algo diferente, a não terem medo de ousar e terem confiança para montar seu próprio negócio. Também tem o lado da programação, essa linguagem que está mudando a nossa vida é capaz de desenvolver o raciocínio lógico, melhorar a capacidade de resolver problemas, lidar com os desafios, entre outras vantagens. Felizmente algumas escolas já estão inserindo essa linguagem em suas grades curriculares, mas ainda falta muito, muito para ela crescer em nosso país.

 

 

*Assunto extraído da Revista Super Interessante

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU