De mãos dadas com o cliente

Comentário da matéria “De mãos dadas com o cliente”

Revista Info

 

“As empresas resistem à noção de que as melhores ideias podem surgir fora de seus muros”, esta informação é do canadense Don Tapscott, um dos maiores especialistas em inovação aberta do mundo.

O termo em destaque é um dos processos mais profundos de uma organização ao instaurar a cultura da inovação em sua corporação. Abstrair-se do receio de que uma nova ideia irá parar na concorrência prepara a companhia para uma economia mais colaborativa e criativa.

Prosumers (uma mistura de produtores com consumidores) é assim que a inovação aberta ocorre em algumas empresas que estão instaladas aqui no Brasil. A petroquímica Braskem, por exemplo, vem aperfeiçoando desde 2004 um sistema de gestão das sugestões. Seus funcionários prospectam com os clientes, e, depois, registram as melhores ideias numa espécie de intranet. A cada três meses, as sugestões são avaliadas, e as escolhidas, de acordo com a viabilidade, entram na linha de desenvolvimento. Só neste ano foram 210 ideias sugeridas e 118 convertidas em projetos.

A Revista Info também nos mostra as experiências da DuPoint e Magneti Marelli que uniram suas equipes de pesquisa e, em conjunto, trabalham no primeiro cárter – recipiente que armazena o óleo do motor do carro – feito de plástico no país. O projeto resultou em um interação inédita no país com um produto de alta tecnologia que poderia ter levado muito mais tempo para ser executado.

Inovação é mais que pensar fora da caixa. Inovação é permitir que haja troca de conhecimentos e interação das habilidades. É desfragmentar a hierarquia tão dominante nas companhias e permitir que uma liderança mais horizontal dê oportunidades aos diversos talentos da organização. Sua companhia está aberta à inovação? Já parou para pensar nisto.

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU