Campus Party

Comentário da cobertura da Campus Party

Revista 247

            O Brasil é sede da principal feira geek do mundo. A arena do Anhembi, em São Paulo, recebe os viciados em internet, jogos e tecnologia para a Campus Party. Os conhecidos nerds estão literalmente acampados e usufruem de uma internet com a incrível velocidade de 20 gigabytes.

            Durante a programação, palestras, exposições, cursos, oficinas e muitos momentos de interação para que os melhores nerds do Brasil possam conversar e trocar idéias.  O mercado olha para esta reunião de jovens talentosos como um universo de possibilidades prósperas e principalmente inovadoras. É uma verdadeira vitrine de tendências.

            De acordo com a entrevista do diretor geral do Campus Party, Mario Teza, publicada na Revista 247, o grande diferencial do evento está na multidisciplinaridade, ou seja, áreas diferentes interagindo. “Temos todos os níveis de complexidade de temas – de coisas básicas, intermediárias e avançadas. […] Tudo acontece ao mesmo tempo. Isto é a cara da internet. Aqui, a internet é o mundo real, ao vivo”.

            Os destaques da Campus Party passa pela participação do pesquisador indiano Sugata Mitra, um dos maiores entusiastas da tecnologia em sala de aula, do mundo. Para ele, contextualizar as lições pedagógicas dentro do universo das redes é a chave para aprimorar a formação de crianças e adolescentes. Tornar as aulas interessantes através da tecnologia e utilizar dos recursos da internet para levar educação onde ainda não há escolas – estas são as premissas de Mitra, repassadas ao vivo para quem participa do evento.

            Não menos importante, está a participação do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. O futuro da convergência digital do Brasil é interesse dos nerds e toda a comunidade brasileira, que precisa se desenvolver e acompanhar as exigências internacionais. Os focos de sua palestra foram a implantação definitiva do Programa Banda Larga Popular e a redução dos preços dos smartphones produzidos no Brasil, através da isenção de imposto.

            Até o momento, a Campus Party mostra que os geeks estão sendo levados a sério, cada vez mais. Com a crescente valorização da ciência e tecnologia, em nações prósperas e avançadas, os profissionais devem ser cativados e valorizados para que suas idéias saiam do papel e tornem-se empreendimentos inovadores, próprios de uma economia criativa e horizontal, com impactos positivos a todos os setores e atores de uma sociedade.

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU