Em alta velocidade

Comentário da matéria “Em alta velocidade”

Revista Isto É, 23/09/2011

Muita gente já passou raiva ao contratar serviços de conexão à internet em nosso país. Baixa velocidade, preços abusivos e dificuldade no relacionamento com as operadoras eram são algumas das dificuldades para ter a web funcionando dentro de casa ou até mesmo nas empresas.

Atualmente, há alguns indícios de que esta história pode começar a mudar. O governo brasileiro aprovou uma lei que permite a entrada das empresas de telefonia no mercado de tevê a cabo. Além disso, anunciou um pacote de desoneração de até R$ 4 bilhões para quem construir redes de fibras ópticas.

De acordo com a matéria da Revista Isto É, espera-se que a medida estimule as empresas a investirem cerca de R$ 70 bilhões até 2014, o que vai aumentar a oferta da ultrabandalarga com velocidades que podem chegar a 100 megabites por segundo. A expectativa é de que aproximadas 600 cidades tenham estrutura de fibra óptica.

A política do governo federal faz parte de um plano estratégico a favor da economia e da melhoria social do brasileiro. Com a internet massificada, as pessoas adentram-se a era do on-line e digital, estando assim mais capacitadas e preparadas para as exigências do mercado de trabalho, bem como se tornam geradoras e consumidoras de conteúdo e informação. O setor produtivo também comemora, por que a internet faz parte do pacote de infraestrutura e condição de se desenvolver um negócio próspero e ascendente, em uma economia globalizada.

De maneira consciente e organizada, é preciso cobrar e estimular todos os processos que almejem pela democratização do acesso a banda larga como ferramenta social na geração de renda, emprego e oportunidades a todas as classes sociais.

 

 

 

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU