Coopetição: a supremacia da cooperação no mundo dos negócios

Os empresários estão acostumados com as palavras concorrência, liderança de mercado, ROI (Retorno sobre Investimentos), entre outras. Entretanto, no contexto atual e mundial, em que é valorizada uma postura inovadora e com prioridades sociais, “coopetição” é uma nova palavra que faz parte do vocabulário e do dia-a-dia dos empreendedores.

O termo “coopetição” é oriundo da junção dos conceitos cooperação com competição, e na prática significa as parcerias da atualidade, que priorizam a soma dos benefícios de duas ou mais organizações para se fortalecerem mutuamente.

Nessa nova lógica, há uma supremacia da coletivização humana. As empresas estão aprendendo a sair de suas muralhas para buscar a formação de redes. A diversidade, unicamente encontrada na coopetição, proporciona resolver as fragilidades existentes entre os participantes e a maximização da geração de ideias.

No âmbito empresarial, a coopetição é uma das principais vertentes para a inovação. A conexão permite a troca de experiências, a expansão dos horizontes e consquentemente descobrir onde está a inovação e o que significa inovar.

Dentre tantas vantagens, o mundo corporativo reconhece a importância da inclusão, da soma e da parceria. E o conceito de concorrente inimigo se enfraquece a cada dia, enquanto ganha força os termos coopetição e teias de inovação. Nessa nova tendência, sai na frente quem abre espaço para o diálogo.

Como diz Basarab Nicolescu, um dos mais atuantes e respeitados físicos teóricos no cenário científico, é preciso “resgatar à cultura e à sociedade um ser humano mais completo, capaz de enfrentar os desafios da complexidade” – a intrincada teia de relações que caracteriza o mundo contemporâneo.

Neste contexto, é hora de se perguntar: “Quem nós somos?” e “Com quem estamos competindo?”.

Nós, empresários, somos mais que a infra-estrutura, somos mais do que produtos e serviços, somos mais que tecnologia. Nós somos pessoas, somos sociedade, somos uma geração. E por isso, temos um compromisso de inovarmos para deixar um legado de avanços, de melhoria na qualidade de vida, de paz e de vida.

E se há um competidor, ele é aquele que nos impede de relacionarmos uns para com os outros e nos poda em nosso objetivo de avançarmos para um mundo melhor.

Reilly Rangel

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU