Quanto vale um unicórnio?

 

O termo unicórnio passou a ser referente às empresas novatas de tecnologia avaliadas em mais de um bilhão de dólares. Contudo, nos últimos meses muitas delas têm causado decepção quando abrem o seu capital na bolsa de valores.

Apesar de chamaram a atenção dos investidores, dos fundos de capital de risco e da mídia, esses unicórnios estão atingindo um valor muito menor do que o esperado na hora de estrear na bolsa. A Square, empresa de meios de pagamento para smartphones e tablets, foi uma delas. Avaliada em 6 bilhões de dólares, conseguiu um valor de mercado de 2,9 bilhões na abertura de capital em novembro.

A Revista Exame tem uma explicação para isso: a entrada de um novo tipo de investidor, os familiares. “Resultado: o valor aplicado em startups em estágio avançado de operação nos Estados Unidos saiu de 3,1 bilhão de dólares, em 2012, para 6,9 bilhões de janeiro a setembro deste ano. Essa disputa dos investidores fez subir o valor das startups que ainda não abriram o capital”.

O cenário ruim fez com que muitas empresas recuassem – ou ao menos adiassem – a sua entrada na bolsa. Afinal, nem sempre abrir o capital pode ser sinônimo de sucesso para os negócios. Como vimos, nos últimos tempos foi criado expectativas em torno dos unicórnios muito além das reais, mas até quando isso irá durar? Quantos outros unicórnios ainda veremos perder força? Seria essa uma desaceleração do Vale do Silício?

 

 

*Assunto extraído da Revista Exame

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU