Países africanos veem na inovação um meio de crescer

 

“A África é um berço para inovação e uma importante fonte de soluções para mudar o mundo. Existem muitas possibilidades”, afirma Miguel Heilbron, diretor do fundo de investimento Venture Capital for Africa.

A inovação e a tecnologia tem transformado o continente, especialmente na Nigéria e no Quênia, em um ecossistema composto por hubs de inovação, fundos de capital de risco, além de pessoas criativas e cheias de vontade de produzir coisas novas.

A AfriLabs, por exemplo, é uma organização que tem o objetivo de criar uma comunidade em torno do conhecimento compartilhado e aproveitando recursos locais, ela está em 18 países da África conectando 36 centros de inovação tecnológica. Na iHub, do Quênia, já são mais de 150 startups que surgiram do laboratório. Nesse e nos outros 99 hubs de inovação espalhados no continente, foram investidos em capital de risco no ano passado 414 milhões de dólares.

O governo tem feito a sua parte. Em 2008 criou o projeto Konza Tech City com a ideia de tornar a cidade de Konza em um grande centro para atrair empreendedores e empresas de tecnologia. A previsão é que a região gere mais de 20 mil empregos, consolidando o Quênia como força regional e global.

O texto serve tanto para que muita gente deixe de olhar para a África apenas como um continente que possui diversos animais e um ambiente exótico onde é possível fazer safáris e conhecer tribos; além de também enxergar a inovação como uma grande impulsionadora capaz de desenvolver qualquer território.

 

 

*Assunto extraído do Jornal O Estado de S. Paulo

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU