Wall Street perde talentos para o Vale do Silício

 

Wall Street, conhecido como o centro financeiro mundial, localizado no coração de Nova Iorque, está sendo trocado pelos grandes executivos financeiros por um lugar que também tem atraído outros milhares de profissionais de diferentes áreas, o Vale do Silício, na Califórnia.

O enorme crescimento das empresas de tecnologia, os salários altos e a possibilidade de maior destaque e liberdade dentro das corporações, são alguns fatores que levam esses executivos experientes a se mudarem para a Califórnia. Alguns exemplos: Laurence Tosi deixou na semana passada a Blackstone Group LP para dirigir as finanças do serviço de hospedagem online Airbnb; Anthony Noto saiu do Goldman Sachs Group e se tornou diretor financeiro do Twitter; e Ruth Porat trocou o cargo de diretora financeira do Morgan Stanley pelo Google.

Fazendo uma comparação com o caso de Ruth, a executiva foi seduzida pelo Google com um pacote de remuneração inicial avaliado em torno de US$ 70 milhões, duas vezes mais o que ela ganhou nos três anos que trabalhou no Morgan Stanley. Companhia esta que é avaliada em US$ 78 bilhões, enquanto o valor de mercado do Google ultrapassa os US$ 400 bilhões. – Tentador recursar uma oferta de emprego como essa.

Contudo, o mercado da tecnologia é bem delicado, na mesma velocidade que essas empresas se expandem tão rapidamente, o seu declínio também ocorre nessa mesma proporção. Digamos que essa é uma área inconstante, presenciamos frequentemente gigantes que são engolidas por novas tendências e novos concorrentes. Mesmo sabendo disso esses executivos preferem se arriscar a se acomodarem nas sombras de Wall Street. E você, faria o mesmo?

 

 

*Assunto extraído do Jornal Valor Econômico

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU