Bandidagem hi-tech

 

Se tem um assunto que me preocupa e que eu sempre comento aqui no blog, é sobre a nossa segurança. Mas não me refiro a assaltos, roubos e mortes, mas a uma segurança que está diretamente ligada à internet. De certa forma, abordo agora um novo mundo sobre privacidade, liberdade e segurança; e que envolve sim essas formas de criminalidade.

Pense nessas situações: estar no quarto do seu filho e ouvir da babá eletrônica a voz de um homem estranho te dizendo o que fazer; receber por e-mail fotos suas do seu quarto, trocando de roupa; presenciar um ataque terrorista em drones com funções de bombas. Imaginou tudo isso? Pois são situações que já são reais, e elas acontecem em função de criminosos que estão assumindo o controle do meio digital.

“O futuro da violência e da criminalidade está diretamente ligado aos avanços da tecnologia, que caminham para transformar a internet no substrato de absolutamente tudo o que fazemos”, cita a reportagem.

Cada vez mais dispositivos estarão conectados entre si, essa é a famosa tendência da internet das coisas. Geladeiras, luminárias, roupas, carros, semáforos, câmeras de trânsito, equipamentos médicos, enfim, tudo ligado à web. É aí que surge a preocupação com essas questões quando todo tipo de informação estará disponível na internet. Imaginem a poderosa arma que bandidos terão ao hackear esses aparelhos e ter o controle desses itens.

Algumas informações para suportar essa preocupação:

  • A BMW anunciou que encontrou um grave erro de segurança que dava a ladrões de carro capacidade de abrir portas e controlar o computador de bordo de 2,2 milhões de automóveis.
  • Só nos Estados Unidos, existem 300 mil equipamentos médicos implantados em pacientes e com conexão a internet.
  • O primeiro modelo de arma criado em computador e para ser impresso em 3D, a Liberator, recebeu 100 mil downloads em dois dias. Até que governo norte-americano conseguisse retirar as informações do site.
  • No México, traficantes contratam engenheiros para criar drones e transportar drogas em diferentes locais, como em presídios. São com esse mesmo equipamento que em 2011, foram barradas seis tentativas de ataques terroristas. A França também detectou a presença de 14 drones suspeitos sobrevoando usinas nucleares.
  • Em 2014, um garoto de 9 anos de Santa Catarina foi sequestrado por um homem que acompanhou cada passo da família, usando o Facebook.

Pronto, preciso falar mais alguma coisa? Conseguem também entender a dimensão da nossa futura fragilidade diante desse cenário?

Eu sou totalmente a favor da tecnologia, aliás, sou um amante da tecnologia e inovação. O que seremos de nós sem as maravilhosas criações que desenvolvem todas as áreas e melhoram a nossa vida? Bato na tecla que jamais devemos impedir a evolução das coisas, mas faço o alerta da importância de também se pensar em proteção, segurança, privacidade e informação. Qualquer equipamento que caia nas mãos de pessoas com más intenções vira um grande problema para nós. Principalmente se tiver em questão uma revolucionária ferramenta, chamada internet.

 

 

 

*Assunto extraído da Revista Galileu

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU