O cérebro vai à urna

Comentário da matéria “O cérebro vai à urna”

Revista Veja

 

Neurociência é um dos estudos de ponta da ciência moderna que aposta no conhecimento de nossas redes neurais para conhecer o comportamento humano. De maneira sistêmica, ao entender melhor o cérebro humano podemos compreender os processos de escolha das pessoas.

“Não somos tão racionais como gostamos de nos imaginar. Boa parte das decisões que pensamos ser racionais é tomada de maneira inconsciente”, afirma Pedro Calabrez, professor de neurociência aplicada da ESPM, ao ser entrevistado pela Revista Veja.

Pela primeira vez, a neurociência será aplicada em uma campanha eleitoral nacional. A equipe do candidato Eduardo Campos (PSB) utilizará estratégias, baseadas nos estudos da neurociência, para sondar a reação de seus eleitores perante as propagandas e por fim também estimular a adesão à campanha.

Mais especificamente serão usados uma touca de eletroencefalografia capaz de captar as ondas cerebrais e por meio de algoritmos identificar tanto a atenção quanto a emoção diante de um discurso. Além disso, serão utilizados rastreadores de movimento ocular para determinar quais pontos específicos captaram a atenção do pesquisado. E eletrodos que medem o nível de condutividade elétrica da pela, que está relacionada ao impacto emocional causado pelo discurso.

A neurociência ainda é um imenso território a ser descoberto e que pode trazer benefícios incalculáveis à sociedade. O que se sabe é que temos uma mente fantástica, que ainda não é estimulada integralmente e por consequência não é aproveitada em toda sua potencialidade. É preciso compartilhar deste conhecimento para fins benéficos e enfatizar as pesquisas.

 

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU