Somos todos políticos

“O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas”.
O Analfabeto Político – Bertolt Brecht

Há tempos acredito nessa sublime frase do poeta alemão Bertolt Brecht. A política é o ápice da cultura pela humanidade e por isso é algo intrínseco a toda pessoa que vive em nossa sociedade. Quem se diz fora dela, se esconde das diversas questões que lhe afetam o dia-a-dia e torna-se um peso para a evolução dos humanos.

Médicos como o supracitado autor, engenheiros, advogados, jornalistas, mulheres do lar, professores, faxineiros, motoristas e todos outros profissionais, e até mesmo as crianças são personagens reais da política instalada em sua região, em seu país e em todo planeta.

Somos responsáveis pela política, pois ela é o maior retrato existente da ação coletiva. Nessa realidade somos cidadãos, os principais atores para uma política ética, ativa e comprometida com os direitos, estabelecidos pelas leis.

Como cidadão, escolhi acompanhar a política de perto e exigir meus direitos. Como empresário e representante da Comunidade Tecnológica do Estado de Goiás quero fazer muito mais.

Uma de minhas prioridades a frente da Comtec é me aproximar dos políticos que acreditem no potencial do segmento de tecnologia como interferência positiva à economia goiana e nacional. Independente de partidos políticos, quero somar esforços e dar créditos aos políticos honestos, trabalhadores e comprometidos com as melhorias ao nosso Estado.

O objetivo é reforçar a defesa de nossos direitos e valorizar nosso papel como empresários geradores de emprego e rendas, desenvolvedores de tecnologia e inovação, promovedores da circulação de recursos para o Estado, incentivador do potencial de nossos jovens cientistas e propulsores de uma atividade limpa e sustentável.

Nesta ação coletiva dos empresários, que já está acontecendo, vamos contribuir para uma sociedade cada vez mais democrática e uma política participativa, pacífica e que prioriza a igualdade e a liberdade de todos. Assim, seremos parte e promovedores da política que queremos ver no mundo.

Reilly Rangel

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU