Especialistas conseguem programar nanorobôs que destroem tumores

Uma equipe de especialistas da Universidade do Arizona programou nanorobôs para buscar e destruir tumores cortando o fornecimento sanguíneo.

A equipe desenvolveu “o primeiro sistema robótico de DNA totalmente autônomo” em tratamentos para o câncer e a publicação britânica “Nature Biotechnology” traz as primeiras demonstrações dessa nova tecnologia, usada com modelos de rato em casos de câncer de mama, de ovário, pulmão e melanoma.

O desafio dos cientistas foi desenhar, construir e controlar os nanorobôs para que busquem e destruam os tumores cancerígenos, mas sem danificar as células sãs. O grupo conseguiu superar esse obstáculo usando uma estratégia com a qual seleciona e reduz o tumor com um trabalho que começou há cinco anos.

Para isso, cortaram o fornecimento sanguíneo do tumor induzindo a coagulação do sangue com um sistema robótico totalmente programável. Os cientistas injetaram nos ratos células cancerígenas humanas para induzir o crescimento do tumor agressivo e quando este aumentava de tamanho, foram introduzidos os nanorobôs que foram seguros e efetivos na redução do tumor.

O tratamento, segundo o estudo, bloqueou o fornecimento sanguíneo do tumor e gerou, em 24 horas, danos nele sem ocasionar nenhum efeito nos tecidos sãos.

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU