A vez do voo solo

 

De vez enquanto é bom ter uma dose de tecnologias futurísticas. Por isso, o assunto de hoje no blog é sobre uma invenção que saiu diretamente dos cinemas e, em breve, vai fazer parte da nossa realidade.

Um novo mercado está sendo criado: equipamentos que permitem o homem voar. É isso mesmo, aquelas invenções que permeavam os desenhos dos Jetsons e filmes do famoso James Bond já estão em desenvolvimento por empresas como, a neozelandesa Martin Aircraft, a americana Jetpack Aviation e a francesa Zapata Racing.

Ao que tudo indica a Martin Aircraft será a primeira a inaugurar sua nova tecnologia, a previsão é que ainda neste ano a companhia coloque a venda um aparelho que mais se parece com um mini-helicóptero no qual o piloto fica preso em pé. Capaz de voar a 3 mil metros de altura por 30 minutos e atingir velocidade de 160mk/h, o equipamento vai custar em torno de US$ 200 mil. Contudo, a Martin Aircraft promete baixar o preço conforme aumentar a produção. Já a invenção da Jetpack Aviation se aproxima mais de uma mochila voadora, com autonomia para fazer voos de 10 minutos.

Assim como as várias possibilidades de uso dos drones, essas tecnologias podem ser usadas para diversos objetivos. Além do entretenimento, bombeiros podem salvar pessoas ou animais de incêndios, paramédicos chegarem mais rápido em locais, para usos militares, entre outros.

Quem nunca já imaginou poder voar? Seja através de sonhos, pensamentos ou filmes, acredito que todos nós já tivemos esse desejo. É nessa busca que o homem inventa novas coisas, como o voo com wingsuit (roupa que transforma as pessoas em um pássaro), as botas que flutuam sobre a água, também conhecidas como “jetpack de água” e os novos equipamentos que vimos hoje. Se depender do ser humano, o céu não será um limite.

 

 

 

*Assunto baseado na reportagem da revista Isto É Dinheiro

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU