App de microinvestimento atrai gente jovem

 

Não é mais novidade que os novos negócios de tecnologia financeira vêm assombrando os bancos tradicionais. Uma delas é a americana Acorns Grow, que aposta que os pequenos investimentos são o futuro de Wall Street.

Todos os bancos estão preocupados. Qualquer novo aplicativo que consegue um milhão de usuários está levando os depósitos de um banco em algum lugar”, afirmou Frank Ronhde, da Nomis Solutions.

A Acorns já possui cerca de 800 mil contas vinculadas ao seu negócio. Através de seu aplicativo, ela permite aos usuários fazer depósitos diretamente de suas contas bancárias para o app. Com uma média aproximada de US$ 50 ao mês, ela acompanha a atividade da conta do cliente e investe automaticamente a diferença dos arredondamentos dos gastos a uma cesta de fundos negociados em bolsa.

Na última rodada de captação, investidores aplicaram US$ 30 milhões em financiamento de risco na Acorns, o total do valor arrecadado até agora é de US$ 62 milhões.

Interessante o sistema por permitir que pessoas com uma renda média consigam investir na bolsa de valores, e ainda em um modelo criado recentemente que investe através do arredondamento de transações.

Afinal, para os bancos é melhor ser um aliado ou o pior inimigo dessas novas nascentes? Essa é uma dúvida constante dos sistemas tradicionais financeiros. Acredito que este setor está ocupando a liderança no quesito de negócios que mais estão sofrendo mudanças diante da tecnologia. Quem ganha nesse jogo sem dúvida são os consumidores. Cada vez mais ávidos por novas experiências, são principalmente os jovens que vêm ditando as novas regras. Tomamos como exemplo a Acorns, no qual 75% dos usuários têm entre 18 e 34 anos.

 

 

 

*Assunto baseado na reportagem do jornal Valor Econômico

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU