Mão de obra escassa abre portas para mais robôs

 

Aos poucos, os robôs vão ocupando diferentes tipos de indústria. A próxima grande promessa é no setor de vestuário, no qual máquinas serão capazes de produzir uma roupa completa.

A SoftWear Automation, ‘promete transformar a indústria de vestuário, automatizando a produção para que as peças possam ser feitas em fábrica de qualquer lugar por robôs supervisionados por uma equipe de poucas pessoas’, como cita a reportagem. Por enquanto, já é possível realizar tarefas mais básicas como costurar casas de botões ou bordas. Mas o objetivo é que ano que em 2016 se produza roupas inteiras.

“Em 2030, 90% dos trabalhos que conhecemos hoje serão executados por máquinas inteligentes”, escreveram analistas da Gartner. “As máquinas estão evoluindo para além da automação de tarefas básicas e se tornando sistemas avançados de autoaprendizagem que copiam o cérebro humano”.

A verdade é que a gente adora escutar as previsões futuras que envolvem robôs, máquinas e seres humanos. Acho que isso principalmente pelo fato das pessoas ainda não lidarem diretamente com essa tecnologia em seu dia a dia. Se a gente assiste tantos filmes e lê reportagens sobre esse assunto constantemente, é natural a curiosidade. Essa grandes inovações que transformam o nosso mundo a maioria das vezes chega ao consumidor final por último. Está sendo assim com os carros autônomos, e com os robôs. O que você mais espera dessas super máquinas para o futuro?

 

 

*Assunto extraído do Jornal Valor Econômico

Compartilhe no Google Plus

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MENU